Brasil, 
06 de dezembro de 2016
Sorteados

Confira os ganhadores,
cadastre-se e
concorra a prêmios!
Indique este site para um amigo
Seu e-mail:

E-mail do seu amigo:

A A
Tarumã

A árvore é bastante ornamental e pode ser aproveitada para o paisagismo e para arborização urbana.

          O Tarumã, Vitex montevidensis, também conhecido como Azeitona do Mato, ocorre nas florestas de Minas gerais até o Rio Grande do Sul, predominando nas beiras de rios, as chamadas matas ciliares. 

          Tarumã, nome de origem Tupi-guarani, que significa “fruta escura de fazer vinho”. Pois, provavelmente os frutos eram utilizados pelos indígenas para fazer algum tipo de bebida fermentada.

          Esta árvore mede de 4 a 12 metros de altura quando isolado e chega a 20 metros de altura quando no meio da floresta. Tem uma copa em forma de taça com bordas arredondadas e sua casca é de um tom cinza escuro.

          As suas flores são melíferas. Os frutos são comestíveis, tendo um gosto adocicado, podendo ser consumidos in-natura ou usados para fazer doces tipo “goiabada” ou licores. Também são muito procurados e apreciados por macacos, pássaros e outras espécies da fauna. Chegam a ser usados até como isca para pescaria. Na medicina popular, as folhas em infusão são usadas como diurético e depurativo do sangue. 

          Planta rústica e adaptada ao crescimento em áreas degradadas de preservação permanente, principalmente em beira de rios e represas, é considerada importante para uso em projetos de restauração florestal e para uso em projetos de paisagismo, por conta do seu potencial ornamental.

          O seu crescimento de rápido a médio, resistindo a baixas temperaturas e em altitudes acima de 400 metros. Sua madeira é muito valorizada na construção civil, fabricação de dormentes, posteis e tonéis.


Foto: www.clickmudas.com.br


Plantando as sementes:
     - coloque as sementes em canteiros ou embalagens individuais contendo substrato organo-argiloso
     - cubra as sementes com uma fina camada de terra;
     - regue sempre que necessário, e deixe em local semi-sombreado (30% de sombra);
     - deve ser replantado para espaço maior quando a muda atingir 30 cm;
     - ao 7 meses a muda pode ser plantada em local definitivo.

                                                          Dicas para cultivo:

         Pode ser plantada a pleno sol ou em bosques com árvores grandes bem espaçadas (6 x 6 m). Adicione a cova 1kg de calcário e1 kg de cinzas e 8 litros de matéria orgânica. Irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água na época da florada. Árvore de crescimento rápido que resiste a baixas temperaturas (até -4 graus), vegeta bem em altitudes superiores a 600 m. O solo pode ser profundo, encharcado, de pH neutro, com constituição arenosa ou argilosa (solo vermelho). É preciso no mínimo 2 plantas para uma melhor produção.

Sementes: germinação inicia-se entre 40 a 60 dias após a semeadura, apresentando poder germinativo geralmente baixo.

Frutas: baga marrom escura (negro-violáceas), arredondada, com uma única semente no seu interior, possuindo aproximadamente 2cm de diâmetro com polpa suculenta, de sabor adocicado. Os frutos amadurem de janeiro a março, iniciando a frutificação com 4 anos.

Mudas:  O crescimento das mudas, indiferente às condições físicas do solo, é rápido ficando prontas para o plantio após 7 meses. 
 
Local de plantio: Indicado para áreas abertas, próximos a cursos d água, praças e jardins. Podem ser plantados em qualquer tipo de solo que conserve bem a umidade.
Regas: Após o plantio em local definitivo irrigar 1x por semana nos primeiros 3 meses, depois, somente quando não tiver chovido por 30 dias.
 
Flor: Variando entre branca rosada a roxo azulada com cerca de 1,5 cm de comprimento. A floração ocorre de outubro a dezembro.



Foto: Árvores Brasileiras - Harri Lorenzi

          A Ecoloja estimula o plantio de árvores. Ajude a reflorestar a Serra da Bodoquena, Bonito/MS, adiquira a Camiseta , Babylook  ou Ecosacola da Floresta.

Newsletter
Digite seu e-mail: